Essa é minha casa! E sua também.

Comente que eu fico contente

14 de março de 2011

PeRpLeXiDaDe

 
Hipócritas. Sim, somos todos hipócritas fazendo tipo, e a todo o momento tentamos nos convencer do contrário. Descarados, cobiçamos e praticamos o objeto da nossa censura. “faça o que eu mando, mas não faça o que eu faço”. Vivemos num emaranhado de mentiras mal contadas por nós mesmos pra consolidar a nossa falta de vergonha e impressionar o nosso ego que, vaidoso, tem medo de encarar uma sentença: que somos todos hipócritas. Esse teatrinho barato... essa mania de superioridade que não engana a mais ninguém, que não leva a lugar algum -- exatamente isso: a lugar algum -- ao contrário, engessa, paralisa, embrutece. Esse olhar altivo - a maior das misérias humanas, essa arrogância saindo pelos poros... a prepotência que não nos livra das perdas porque, elas, sim, nos mostram o quanto somos humanos: pequenos, frágeis e impotentes face às intempéries da vida. Precisamos de ajuda! Quando a dor e o desespero são maiores que tudo, não nos lembramos de quem somos na hierarquia. É o momento em que não há chefes ou subalternos, e os títulos de nada valem; somos apenas mais um grito implorando socorro, carentes precisando de ombro. As ondas vêm e desfazem a imponência dos nossos castelos de areia. A paisagem se transforma: suntuosidade e beleza dão lugar à destruição. Onde estará o orgulho, senão entre os escombros? Tenho muitas perguntas e poucas respostas. Quem somos nós, afinal? No que temos nos tornado? Eu não sei o que será do amanhã, mas o presente tem nome e se chama perplexidade.

Sem mais,
Boa noite.

Um comentário:

Márcia Knauer disse...

"somos apenas mais um grito implorando socorro, carentes precisando de ombro. As ondas vêm e desfazem a imponência dos nossos castelos de areia."
Véi na boa: Arrasou! Exatamente isso! Você consegui escrever o que sinto muitas vezes!