Essa é minha casa! E sua também.

Comente que eu fico contente

8 de dezembro de 2010

BoOm!!!


Eles chegaram! Shhhh... apaguem as luzes, falem baixo e não façam movimentos bruscos. Minha nossa, eles estão por toda parte! Eu não. Maluco é a sua... deixa pra lá. E olha só, você pode duvidar o quanto quiser, mas eles podem estar te vigiando nesse exato momento. Vai pagar pra ver ou acompanhar meu raciocínio? Se não pelo ar, qual o outro grande veículo usado para uma contaminação em massa? Errou quem respondeu o metrô. Eu não sei não, mas eu acho que eles puseram alguma substância imperceptível na água. A coisa não é letal, não no início, mas com certeza é indestrutível: do tipo que vai pra corrente sanguínea, se hospeda nas células, fica invisível ao sistema imunológico, se prolifera exponencialmente e, em fração de segundos compromete todo o sistema nervoso central. Por que é que você acha que as pessoas, repentinamente, têm aqueles comportamentos estranhos e depois agem como se nada tivesse acontecido? Porque ta todo mundo surtando, oras! O mundo está completamente maluco, maluco e bipolar! O Homo Sapiens perdeu a noção. E quer saber? Não adianta instalar UPP’s. Não adianta despoluir a Baía de Guanabara, nem combater a caça predatória às foquinhas indefesas do Ártico. Não vai adiantar demitir o Faustão, ressuscitar a madre Tereza de Calcutá, alfabetizar o Lula, aumentar o salário mínimo pra seiscentos reais, nem legalizar a maconha. Nada, nada mesmo. A coisa perdeu o freio ladeira abaixo, minha gente, e está tão desgovernada que a solução é mais simples do se imagina: a Coréia do Norte deveria se juntar com o Irã pra enriquecer tudo que é Urânio e explodir a outra Coréia, que - óbvio - descontaria tudo na China, que sem dúvida ficaria muito brava e... pronto! Temos uma Guerra Nuclear com kamikazes, bombas, terroristas, e radiação suficientes pra incinerar a vida na Terra de modo que não sobraria uma única barata assanhadinha pra contar a história... e quem sabe depois, mas muuuuito depois de uma outra era glacial a coisa volte pros eixos. Ou não.

Boa noite.
shhhh... eles podem ouvir.

Nenhum comentário: